Pensamento do Dia...

"É legítimo querer que nos amem por quem somos … mas é nossa a responsabilidade de sermos quem somos…fielmente."

domingo, 29 de março de 2009

A tartaruga...

Penso que esta história transmite toda a mensagem. Precisamos cada vez mais perceber, que necessitamos de nos centrar primeiro em nós (e não confundam isto com egoismo)...Deixar de culpar somente os outros, pois em todas as situações também temos a nossa responsabilidade.
Mas também, não nos responsabilizarmos (culparmo-nos) por tudo, pois no momento fizemos o melhor que sabiamos e podiamos.
Quando as nossas escolhas se centram em nós, no que queremos, sem estar dependente do outro, ou sem julgá-los à priori...estaremos mais perto da utopia do que é uma escolha acertada.
"Uma família de tartarugas decidiu sair para um piquenique. As tartarugas, sendo naturalmente lentas, levaram sete anos para prepararem-se para o seu passeio e para procurar um lugar apropriado. .
Durante o segundo ano da viagem encontraram um lugar ideal! Por aproximadamente seis meses limparam a área, desembalaram a cesta de piquenique e terminaram os arranjos. Então descobriram que tinham esquecido o sal. Um piquenique sem sal seria um desastre, todas concordaram. Após uma longa discussão, a tartaruga mais nova foi escolhida para voltar a casa e trazer o sal, pois era a mais rápida das tartarugas. A pequena tartaruga lamentou, chorou, e esperneou. Concordou em ir mas com uma condição: que ninguém comesse até que ela voltasse. A família consentiu e a pequena tartaruga saiu. Três anos se passaram e a pequena tartaruga não tinha voltado. Cinco anos... Seis anos...
.
Então, no sétimo ano de sua ausência, a tartaruga mais velha não aguentava mais conter a sua fome. Anunciou que ia comer e começou a desembalar uma sanduíche. Nessa hora, a pequena tartaruga saiu de trás de uma árvore e gritou, Viste! Eu sabia que vocês não iam esperar por mim. Agora que eu não vou mesmo buscar o sal.
.
Descontando os exageros da história, na nossa vida as coisas acontecem mais ou menos da mesma forma. Nós desperdiçamos o nosso tempo à espera que as pessoas vivam à altura das nossas expectativas. Ficamos tão preocupados com o que os outros estão a fazer que deixamos de fazer as nossas próprias coisas."
.
Retirado da Internet

1 comentário:

Joana disse...

É uma grande verdade esta história.