Pensamento do Dia...

"É legítimo querer que nos amem por quem somos … mas é nossa a responsabilidade de sermos quem somos…fielmente."

sexta-feira, 13 de março de 2009

A águia....

Hoje, que me desculpem mas este post é dedicado a mim e aos meus companheiros nessa viagem. Não que já tenhamos feito a mudança, mas pelo menos já temos a consciência que ela tem de ser feita. Alguns de nós já decidiram que vão fazê-la, outros já escolheram o local, e outros são aqueles, em que já me posso incluir, que começaram lentamente a bater com o bico na parede. Bravos são aqueles que já arracaram muitas das suas penas e esperam que elas cresçam!
Todo o processo é bastante doloroso...quer seja em acabar com o antigo, quer em esperar que o novo apareça, é necessário tempo, determinação e muita paciência.
Um beijo enorme a todos aqueles que participararam, e principalmente aqueles que continuam lá, a participar e apoiar nas etapas deste meu caminho.
.
"A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver 70 anos. Mas para chegar a essa idade, aos 40 anos, ela tem de tomar uma séria e dificil decisão. Aos 40 anos ela está com as unhas compridas e flexiveis, já não consegue agarrar as suas presas, das quais se alimenta; o bico alongado e pontiagudo curva-se, apontando contra o peito; as suas asas estão envelhecidas e pesadas em função da grossura das penas, e voar torna-se muito dificil.
Então, a águia só tem duas alternativas: morrer ou enfrentar um doloroso processo de renovação que irá durar 150 dias. Este processo consiste em voar para o alto de uma montanha e recolher-se num ninho próximo a um paredão, onde ela não necessite de voar.
Após encontrar esse lugar, a águia começa a bater com o bico numa parede até conseguir arrancá-lo. Depois, espera até nascer outro bico, com o qual vai arrancar as suas unhas. Quando as novas unhas começam a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas e só depois de cinco meses é que sai para o famoso voo de renovação e para então viver mais 30 anos.
Na nossa vida, muitas vezes temos de nos resguardar por algum tempo e começar um longo processo de renovação. Para que continuemos a voar em voo de vitória, devemos desprender-nos de ideias, lembranças, conceitos e de outras tradições que nos causaram dor.
Somente livres do peso do passado é que poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz. Somente livres do peso do passado é que poderemos abrir-nos para as novas aventuras que nos levarão à vida que viemos á terra viver."
.
Autor desconhecido in "A era da Liberdade" - Alexandra Solnado

1 comentário:

Joana disse...

Amiga, o caminho é doloroso e requer imensa paciência. Mas mas há medida que nos vamos descobrindo torna-se recompensador. ;)