Pensamento do Dia...

"É legítimo querer que nos amem por quem somos … mas é nossa a responsabilidade de sermos quem somos…fielmente."

quinta-feira, 23 de abril de 2009

Dar tudo o que se tem...

Este post faz-me pensar em como, em tudo na nossa vida só damos o que podemos. Ás vezes até achamos que não damos muito, mas para quem recebe parece que lhe demos o mundo, outras vezes achamos que estamos a dar tudo, e esse tudo não chega para quem recebe.
Temos então que necessariamente pensar que muitas vezes quando achamos que determinada pessoa não se esforça, que não nos dá...atenção...amor...amizade, essa pessoa pode estar a dar tudo aquilo que tem.
Depois cabe-nos a nós decidir se tudo o que ela tem para nos dar, é suficiente...
"O homem, por de trás do balcão olhava a rua de forma distraída. Uma garotinha aproximou-se da loja e amassou o nariz contra o vidro da montra. Os olhos da cor do céu brilharam quando viu determinado objecto.

Entrou na loja e pediu para ver o colar de turquesas azuis. "é para minha irmã. Pode fazer um pacote bem bonito?" O dono da loja olhou desconfiado para a garotinha e perguntou-lhe: "quanto dinheiro tens?" Sem hesitar, ela tirou do bolso da saia um lenço todo amarrado e foi desfazendo os nós. Colocou-o sobre o balcão e feliz, disse: "isto dá, não dá?" Eram apenas algumas moedas, que ela exibia orgulhosa. -Sabe, eu quero dar este colar azul para a minha irmã mais velha. Desde que a nossa mãe morreu , ela cuida de nós e não tem tempo para ela. É o aniversário dela e tenho certeza que ela ficará feliz com o colar que é da cor dos seus olhos. . "O homem foi para o interior da loja, colocou o colar e num estojo, embrulhou com um vistoso papel vermelho e fez um laço caprichado com uma fita verde. - Tome, leve com cuidado. Ela saiu feliz, saltitando pela rua abaixo. Ainda não acabara o dia quando uma linda jovem de longos cabelos loiros e maravilhosos olhos azuis, entrou pela loja. Colocou sobre o balcão o já conhecido embrulho desfeito e indagou: - Este colar foi comprado aqui? - Sim, senhora. - E quanto custou? -Ah, disse o dono da loja, o preço de qualquer produto da minha loja é sempre um assunto confidencial entre o vendedor e o freguês. A moça continuou: "mas a minha irmã tinha somente algumas moedas. O colar é verdadeiro, não é? Ela não teria dinheiro para pagá-lo! . "O homem pegou no estojo, refez o embrulho com extremo carinho, colocou a fita e devolveu à jovem. - Ela pagou o preço mais alto que qualquer pessoa pode pagar - disse ele.- Ela deu tudo o que tinha. O silêncio encheu a pequena loja, e duas lágrimas rolaram pelas faces jovens, enquanto as suas mãos tomavam o embrulho e ela retornava ao lar, emocionada." . Retirado da Internet

1 comentário:

Joana disse...

Já diz o ditado: Quem dá tudo o que tem a mais não é obrigado. O nosso ego é que nem sempre nos deixa ver isso e faz exigências...